FCA Brasil
  • A A A

Enviar por email:

FCA leva mobilidade sustentável para a pauta do Congresso SAE Brasil

FCA leva mobilidade sustentável para a pauta do Congresso SAE Brasil

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Executivos da FCA debatem a engenharia e a mobilidade do futuro com profissionais do setor automotivo no 27ª Congresso SAE em São Paulo

“Mobilidade não é só pensar em veículos”, afirmou o diretor de Qualidade da Fiat Chrysler Automóveis (FCA) para a América Latina, Richard Schwarzwald. “É pensar sobre pessoas, sociedade, infraestrutura, e buscar soluções para transformações sustentáveis.” A frase traduz a essência dos debates da 27ª edição do Congresso SAE Brasil 2018, que se encerra nesta quarta-feira (5/09) e tem como tema a engenharia do futuro e os novos horizontes para a mobilidade.

Ao lado de representantes de outras montadoras e entidades do setor automotivo, Schwarzwald – que também preside o Congresso SAE deste ano – debateu o papel da indústria no cenário das rápidas e constantes transformações digitais que impactam o universo do automóvel. Carros autônomos, conectividade e infraestrutura, Indústria 4.0, compartilhamento de veículos, eficiência energética, além de novos modelos de negócios estiveram na pauta de sua palestra (na foto abaixo).

Richard

“Essas transformações são um ponto sem volta”, afirmou. “E nós, como fabricantes, temos enorme responsabilidade no processo de desenvolvimento de novas tecnologias para criar uma cidade coordenada, com veículos que já são verdadeiras plataformas digitais”, destacou Schwarzwald, que também participou do Painel dos Presidentes, ao lado de outros executivos brasileiros e de Paul Mascarenas, presidente da SAE Internacional.

“A FCA está comprometida com a mobilidade sustentável e enxergamos a mudança de interesses das novas gerações de cidadãos e consumidores. Temos que entender seu perfil de demanda e necessidades, para buscar alternativas para novos tipos de motores, planos de negócios e melhor integração entre cidades e veículos”, acrescentou o presidente do Congresso (na foto abaixo).

entra_9180

Gerente de ICT da FCA, Djan Magalhães Castro também participou das discussões do Congresso SAE Brasil, no painel sobre Transformação Digital no primeiro dia do evento (3/09). “Passamos por uma disrupção do setor, que coloca o consumidor no foco dos negócios. A era digital está apenas começando, mas já nos traz grandes ganhos em inovações nos produtos que entregamos ao cliente e na maneira como conduzimos os negócios. A indústria automotiva já é uma das mais digitalizadas e nós, cada vez mais, precisamos otimizar os processos da cadeia”, afirmou Castro, que também destacou outros benefícios da digitalização na indústria automotiva. “Os robôs estão cada vez mais inteligentes e, hoje, podem trabalhar lado a lado com os operadores na linha de produção, além da simulações baseadas em softwares. São avanços que se traduzem em melhoria de qualidade de nossos produtos e serviços”.

Andre

Outro representante da FCA no painel foi o CIO (Chief Information Officer) André Souza Ferreira (à direita, na foto acima), que enfatizou a possibilidade de transformar o automóvel em uma plataforma, colocando a indústria automotiva definitivamente na Era Digital. “A transformação digital do automóvel torna o fabricante cada vez mais próximo do cliente e ganhamos muito por poder conhecê-lo melhor. O carro passou a ser uma plataforma, não só um leva-e-traz.”

No segundo dia do evento (4/9), Aldo Marangoni, diretor de Engenharia Powertrain da FCA para a América Latina, abriu as discussões no Painel Engenheiros-Chefes, que tratou do tema “O papel do etanol nos powertrains do futuro, dos híbridos à célula de combustível – Desafios e oportunidades para os engenheiros brasileiros”.

entra_0843-aldo-marangoni

De acordo com Marangoni (na foto acima), o Brasil tem ainda muito espaço para desenvolver o uso do etanol em curto prazo, de modo a obter uma significante redução de CO₂, trabalhando com tecnologias sob o ponto de vista das emissões “Well to Wheel” (do poço à roda). Marangoni completou que há potencial para dobrar a produção do etanol no país, com evoluções no método de produção.

entra_8014

Além da presença de executivos como palestrantes, a FCA preparou para o Congresso SAE Brasil um estande interativo (foto abaixo e no alto da página). Nele, os visitantes podem conferir de perto as inovações do grupo em carroceria, materiais, suspensões, eletrônica e da Indústria 4.0, como o exoesqueleto utilizado por funcionários do Polo Automotivo Fiat, em Betim (MG). Também tiveram a oportunidade de experimentar o acessório – que auxilia a ergonomia do operador na linha de produção.

O Polo Fiat foi a primeira fábrica na América Latina a implantar o exoesqueleto. São conjuntos divididos em três categorias (coluna lombar, ombros e membros inferiores), em uso nas linhas de produção, com o objetivo de reduzir o esforço muscular e melhorar a condição ergonômica dos operadores da manufatura. Leve e de fácil adaptação, o sistema acompanha os movimentos do funcionário com total sincronismo.

entra_7603

Compartilhar

Comentários

Posts mais lidos