FCA Brasil
  • A A A

Enviar por email:

A solidariedade vai de Jeep

A solidariedade vai de Jeep

quinta-feira, 15 de março de 2018

Saiba como jipeiros usaram seus carros para resgatar vítimas e distribuir donativos durante enchentes e outras calamidades

As enchentes que assolaram Pernambuco, em maio do ano passado, deixaram um rastro de destruição no interior do estado. Mais de 40 mil pessoas foram atingidas e quase três mil perderam suas residências. Nesse cenário desolador, grandes gestos humanitários se multiplicaram em resgates e doações. E, para muitas vítimas do desastre a ajuda veio de Jeep.

A solidariedade motivou vários clubes Jeep do estado, como o Jeep Willys Recife, o Anarquia Jipeira, a Equipe Papa Trilha e o Jeep PE, a se unirem às campanhas de distribuição de donativos e assistência às populações mais castigadas pelas cheias. Em uma das ações, cerca de 40 jipeiros voluntários distribuíram quase duas toneladas de suprimentos, incluindo água, comida, roupas, entre outros mantimentos, nos municípios de Sirinhaém, Palmares, Ribeirão e Rio Formoso.

As ações foram orientadas pelo governo do estado, que recebia as doações nos pontos de coleta espalhados por várias cidades, incluindo a capital, Recife. Esses donativos foram distribuídos com apoio dos voluntários. Um dos grupos de jipeiros participa do Núcleo Comunitário da Defesa Civil como voluntários, o Nudec-PE. O Nudec-PE 4X4 foi formado em abril de 2017, por jipeiros e radioamadores do estado.

“Recebemos dois dias de treinamento na Defesa Civil, com noções de primeiros socorros, resgate de vítimas e de combate a incêndios”, relembra o médio Artur Rangel, dono de um Jeep Willys carinhosamente apelidado de “Samuzinho da trilha”, uma referência ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O doutor Rangel é trilheiro e o criador do Nudec-PE 4X4, atualmente com 20 integrantes. “Conhecia iniciativas semelhantes em outros estados e resolvi trazer para o estado”, conta.  

defesa civil

Jipeiros receberam treinamento na Defesa Civil de Pernambuco

A iniciativa deu certo. Rangel explica que a atuação dos jipeiros voluntários do Nudec-PE nas cheias foi essencial porque havia locais quase inacessíveis com pontes caídas e muita lama. “Muitas vezes as doações eram distribuídas para as prefeituras dos municípios em situação crítica, mas não conseguiam chegar a quem mais precisava, porque as populações estavam quase que totalmente isoladas pelas cheias”, lembra. “Com os veículos Jeep, que conseguem ultrapassar obstáculos e andar em terrenos que outros carros não acessam, conseguimos chegar lá”, acrescenta.

“Por meio dos jipeiros, a Defesa Civil conseguiu alcançar e salvar pessoas em pontos e comunidade inacessíveis”, reconhece o Tenente Coronel Luiz Audefesa civil2gusto, da Coordenadoria da Defesa Civil de Pernambuco.

Erasmo Moraes, presidente do clube Jeep Willys PE e um dos integrantes do Nudec-PE, comenta com orgulho o resultado das ações voluntárias desenvolvidas para ajudar as vítimas das cheias em Pernambuco. “Ultrapassar obstáculos, andar em terrenos hostis são coisas que nós fazemos com frequência por diversão, nas trilhas. Então, é motivo de orgulho quando isso tem um propósito maior”, ressalta. O empresário Diego Sousa, integrante do clube Jeep PE eque também participou como voluntário, concorda. “A sensação de ajudar uma pessoa que está numa situação crítica é muito gratificante”, comenta.

4X4 solidário

Mesmo depois do período de cheias, as ações solidárias realizadas pelos clubes Jeep continuaram a se espalhar por Pernambuco e pelo Brasil. Periodicamente, os grupos realizam campanhas para a distribuição de donativos em comunidades mais afastadas das áreas urbanas e até para ajudar organizações de apoio a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Compartilhar

Comentários

Posts mais lidos